Home - Blog - notas afetivas sobre um teatro decomposto

notas afetivas sobre um teatro decomposto

texto para o programa de ESPELHO PARA CEGOS com peças de matéi visniec (teatro decomposto ou o homem lixo), montado com a  teatro dos novos – estréia 16 de agosto de 2013 no teatro vila velha (salvador/bahia)

yan britto em O CORREDOR uma das peças do espetáculo

yan britto em O CORREDOR uma das peças do espetáculo

encontrar os textos de matéi visniec foi como ouvir minha voz fora de mim

foi ouvir o q gostaria de falar e n saberia se n os tivesse encontrado

mas encontrei graças a uma iniciativa inusitada da editora é realizações

q resolveu lançar a obra quase completa do dramaturgo

encontro na livraria os textos c seus títulos instigantes

a mulher como campo de batalha

a palavra progresso na boca de minha mãe soava terrivelmente falsa

a história do comunismo contada aos doentes mentais

e entre mais outros

TEATRO DECOMPOSTO ou O HOMEM LIXO

esse texto precisa ser montado agora

essas coisas precisam ser ditas e ouvidas

pensei e propus a sonia e nosso teatro dos novos

e anita e neyde vieram depois neyde ficou no vídeo

e zeca veio inteira assumindo a coordenação da produção

propus à universidade LIVRE de teatro vila velha

yan tiago kadu vinicius roberto lucílio puderam e toparam

e deram conta de uma tarefa difícil

recontar as narrativas da peça

propus ao teatro vila velha q acolheu a proposta c todos os recursos q tem

seus técnicos pessoal equipamentos espaços acervos arquivos carinho

n temos dinheiro

mas nenhum artista é pobre

contamos c o público n com empresas ou editais

resolvemos fazer pq julgamos necessário

julgamos urgente

e empregamos tudo q temos na proposta

tudo o q sabemos e podemos

nosso tempo nossa história cênica

nossa força física e mental

nossa capacidade de indignação diante de um mundo cada vez mais

humano

terrivelmente humano

pq só nós somos capazes de ser tão desumanos

outros artistas se agregaram

bertho filho preparou os atores com todo seu talento de provocador

fez suarem as almas desmascarou os vícios

mostrou caminhos

desenvolveu neles a musculatura da representação

joão emprestou sua obra musical e disponibilizou sua nuvem sonora

p q as vozes ganhassem novas texturas emaranhadas em seus sons

apoena maíse rafael franklin roteirizaram filmaram editaram finalizaram os vídeos num processo colaborativo horizontal como propomos q seja o mundo e o teatro q o representa

giza desconstruiu meus ternos de secretario da cultura para fazer o figurino

o figurino de um papel q passou ganhou novo sentido

o sentido q sempre teve

vestir testemunhas de um processo de transformação

de um mundo q se movimenta

para o mar para os campos de trigo q surpreendentemente rodeiam a cidade

ou para um túnel sem luz nem saída

ou para uma revolução q como todas gira em torno e volta ao ponto zero

nós escolhemos para onde ir

e vamos

fomos c visniec para um  novo teatro q pode representar e apontar

caminhos

opções

márcio meirelles

15/08/2013

 

 

 

Publicado em 18/08/2013 | nenhum comentário

Envie um comentário