Home - Blog - PARA LER DURANTE O SILÊNCIO DE HÉCUBA

PARA LER DURANTE O SILÊNCIO DE HÉCUBA

chica carelli

chica carelli

POR QUE HÉCUBA me caiu nas mãos

como as coisas q devem acontecer acontecem

me correspondia c matéi

para organizar a vinda dele em outubro do ano q passou

e de repente recebo fotos da montagem japonesa de um novo texto seu

o tokyo action group kaze encomendou uma peça sobre hécuba

para uma de suas atrizes

ele se perguntou por que hécuba

e escreveu

no mesmo momento eu aqui montava

TROILUS E CRÉSSIDA de shakespeare c os atores

do XXVIII curso livre de teatro da ufba

os mesmos personagens o mesmo pano de fundo

a guerra de troia serve a matéi e a william

para q eles lancem questões

sobre nossos tempos

  • · sobre uma inglaterra em luta contra a espanha

q perde seus valores e enfraquece

  • · sobre uma europa incendiada pela crise e pela manipulação

pelo descaso c a cidadania e a soberania de outros povos

  • · sobre uma guerra insensata

onde o inimigo somos nós que nos deixamos ir

e chafurdar num lodaçal decadente

q n deixa mais vingar o amor

pedi q ele me mandasse o texto por curiosidade

me perguntei e se fizéssemos uma leitura pública

durante sua visita como parte de um programa

onde podemos ter também uma palestra dele sobre teatro e política

faríamos uma prévia do tema e uma antecipação do debate de troilus

gostamos da ideia ele os atores da universidade LIVRE de teatro vila velha

vinicius bustani – q de pronto aceitou traduzi-la –

e chica carelli – convidada para ler o personagem título –

gostamos também da leitura

ao final matéi me disse está quase pronta

e autorizou que montássemos

como não fazê-lo?

a LIVRE

depois de seis experimentos e um projeto conjunto com a teatro dos novos

ESPELHO PARA CEGOS

assina seu primeiro espetáculo

a guerra de troia nos serve para falar dos deuses

q nos governam em camarotes de carnaval

de um coro de profissionais da notícia

e da subserviência ao poder do mercado e do consumo

manipulados pelos deuses

hécuba somos nós mudos ou ladrando e uivando

hécuba somos nós ganindo por nossos filhos mortos

sacrificados pelos e aos vencedores

e a LIVRE vai possibilitar q aconteça uma coisa se n inédita rara por essas plagas

dois espetáculos complementares q dialogam

feitos por dois coletivos de jovens atores em formação

e qdo nos demos conta começamos a colocar citações de um no outro

atores de um no outro

e de repente troia é aqui e enfrentamos a luta

a LIVRE se lançou ao desafio

nos lançamos LIVREs a muitos desafios

continuar a construir nosso FRANKENSTEIN c estreia em fevereiro

reinventar o vila nos seus 50 anos

como um coletivo atuante e pensante de atores deste tempo

refazer o teatro

n necessariamente na busca de uma nova estética

mas inevitavelmente descobrindo uma nova forma

q represente uma nova ética

e uma nova ação política

estes somos nós e estamos no palco pq ouvimos os gritos de hécuba

e precisamos fazer

algo

ainda

agora

marcio meirelles

salvador – 22 de dezembro de 2014

texto escrito para  o programa de POR QUE HÉCUBA – montagem da universidade LIVRE de teatro vila velha q teve pre estreia no vila em 04/01/2014  

Publicado em 25/01/2014 | nenhum comentário

Envie um comentário